Pin It

A dieta cetogênica

Perder peso como muitos sabem pode não ser uma tarefa fácil! Por isso é comum a procura por dietas e métodos definitivos para se livrar dos quilinhos a mais. Dentre todas as opções disponíveis destaca-se a Dieta cetogênica.

Surgiu na década de 1920 nos Estados Unidos e tinha como objetivo uma das etapas do tratamento de crianças com epilepsia. Entrou em desuso após a descoberta de medicamentos anticonvulsionantes cerca de duas décadas depois.

Hoje em dia, graças as suas propriedades de emagrecimento e ao aumento de massa magra a dieta cetogênica possui diversos adeptos em vários lugares. Também é usada como parte do tratamento de obesidade, diabetes e câncer.

Banner1 

O que é a dieta cetogênica?

Trata-se de uma dieta baseada na ingestão de alimentos ricos em gorduras e por outro lado evita-se o consumo de carboidratos. Essa proporção alimentar faz com que o corpo entre em estádio de cetose, o que auxilia na perda de peso.

De forma mais simplificada, a maioria das dietas incluem o carboidrato como a fonte calórica essencial, após ele aparecem as fontes proteicas e por último as gorduras. Este é o esquema da pirâmide alimentar.

Na dieta cetogênica há uma inversão na pirâmide alimentar. A principal fonte de calorias são as gorduras, seguidas pelas proteínas que devem ser consumidas moderadamente e por último os carboidratos, que são evitados.

Essa troca de valores alimentares levam as células do organismo a modificar a forma que elas obtêm energia. Elas notam que não há carboidratos disponíveis e exigem que o fígado trabalhe para a queima da gordura obtida através da alimentação.

O fígado neste processo converte toda a gordura em ácidos graxos e corpo cetônicos. O aumento desses corpos cetônicos é o que dá o nome a dieta de cetogênica.

Banner1

Como ocorre a perda de peso com a dieta cetogênica?

No início da privação de carboidrato, o organismo utiliza o glicogênio do fígado como energia para o corpo. Ele por sua vez é um tipo de carboidrato que é quebrado em glicose e liberado na corrente sanguínea.

O glicogênio somente é quebrado e transformado em glicose pelo glucagon, um hormônio que é liberado pelo organismo quando os níveis de açúcar no sangue estão baixos.

Após utilizar a primeira fonte de energia, o glicogênio, o corpo procura energia nos lipídeos. Eles podem ser obtidos através da alimentação rica em gorduras ou nos tecidos adiposos do organismo.

A partir do momento que as gorduras são consideradas pelo organismo como a principal fonte de energia. Os estoques de gordura são queimados com maior facilidade.

Este processo ocorre no fígado e, como dito anteriormente, é chamado de cetogênese. Ao atuar nos estoques de gordura há a queima das gordurinhas localizadas e, também, a preservação da massa magra corporal.

 

Os principais benefícios da dieta cetogênica

Facilita a perda de peso: quando o nosso organismo entra no estado de cetose, como já citado antes, ele começa a usar a gordura acumulada como energia. O que torna a perda dos quilinhos indesejáveis muito mais fácil e rápida.

Não prejudica a massa muscular: ingerindo a quantidade moderada indicada de proteínas e com a presença elevada dos corpos cetônicos no organismo, o corpo não precisa que as proteínas, presentes nos músculos, sejam quebradas para a formação de glicose. Dessa forma os músculos são preservados durante esta dieta.

Reduz fatores de risco para determinadas doenças: está dieta reduz a gordura corporal, os níveis do colesterol ruim, regulariza a pressão arterial e controla os níveis de insulina. Sendo uma ótima aliada contra as diabetes e diversas doenças cardíacas.

Auxilia no tratamento do câncer: essa dieta tem sido muito usada como um método complementar de tratamento contra o câncer. Sabe-se que células cancerígenas se alimentam de carboidratos, retirando eles da alimentação torna-se mais fácil controlar a doença.

Gera sensação de saciedade: outro fator importante desta dieta é que por ser rica em gorduras e possui uma boa parcela de proteínas, há uma maior sensação de saciedade. As consequências disso são a diminuição do apetite e a perda de peso.


A proporção de alimentos em uma dieta cetogênica

É preciso que haja equilíbrio entre as proporções de nutrientes ingeridos neste tipo de dieta. Dessa forma, os seus objetivos são alcançados e a sua saúde preservada, se que haja complicações.

Na dieta cetogênica é indicado que as gorduras representem de 60% a 50% das calorias consumidas durante um dia. As proteínas, por sua vez, devem corresponder a 30% a 40% das calorias diárias. E os carboidratos devem ser encaixados na alimentação diária, representando no máximo 10% das fontes calóricas.

Lembre se sempre de que há a necessidade de consumir carboidratos e que eles não devem ultrapassar 50 gramas diárias. A melhor pessoa para te indicar quando e o que consumir para suprir esta necessidade é o seu nutricionista.

Banner1

Como a dieta cetogênica pode auxiliar os fisiculturistas

A combinação de dieta cetogênica e musculação podem render o aumento dos músculos. Muitas pessoas desconfiam desta propriedade desta dieta, porém seus resultados são facilmente visualizados no dia a dia.

Confiram os principais motivos para você adotar a dieta cetogênica como a sua alimentação durante os treinos de musculação para alcançar um corpo definido e em forma.

Estimulação adregernética: com os níveis de glicemia reduzidos há a estimulação da produção do hormônio adrenalina, que por sua vez inibe a quebra de proteínas presentes no músculo.

A quebra de fibras musculares é um processo natural que ocorre no organismo humano e ocorre durante o jejum à noite. Quando ela não ocorre há o aumento dos ganhos musculares.

Hormônio do crescimento: A glicose baixa também aumenta a produção do hormônio do crescimento. Os carboidratos por sua vez não aumentam o nível deste hormônio, um fator indispensável para que ocorra o aumento da massa magra.

Equilíbrio de perda e ganho: com a dieta cetogênica há a perda de peso corporal, ao mesmo tempo em que ocorre o aumento do ganho de massa magra corporal.

Ou seja, é a dieta perfeita para quem procura essas duas coisas ao mesmo tempo. A solução ideal para quem quer eliminar as gordurinhas extras e ficar com o corpo definido.

 

A dieta cetogênica e o tratamento da epilepsiaBanner1

A dieta cetogênica como tratamento da epilepsia é indicada especialmente para crianças. Para calcular o modo como ela será aplicada é preciso levar em consideração a idade, altura e peso ideal da criança.

Apesar de ser diferente da alimentação normal, essa dieta irá proporcionar a nutrição necessária para o crescimento da criança e o bom funcionamento do seu organismo.

Para o início da dieta a criança deve ser internada em um hospital. O primeiro passo para a aplicação da dieta é o jejum total, de alimentos sólidos ou líquidos, por um período de mais ou menos 36 horas, até que ela tinja o estado de cetonúria intensa.

Na primeira fase da dieta quando é necessário realizar o jejum, há o risco de a criança entrar em hipoglicemia e desidratação. Na fase inicial da dieta também pode ocorrer a desidratação. Esses fatores, muitas vezes, fazem com que as pessoas desistam da dieta.

Antes de iniciar a dieta de fato é realizada a pré-dieta, em que há a diminuição dos carboidratos e o aumento gradual das gorduras da alimentação, para que o organismo se acostume aos poucos.

Após isso a dieta será composta em uma proporção de quatro por um. Em que quatro partes da dieta são compostas por gorduras e a outra parte será feita com proteinase carboidratos, estes últimos em menor proporção.

O jejum provoca mudanças no corpo realizando o processo já citado neste artigo, chamado ceratose que é o aumento dos copos cetônicos no organismo. Ela é que é responsável pelo controle das crises epilépticas. Quanto maior a cetose mais fácil será controlada a epilepsia.

Banner1

Quais são os alimentos permitidos e os proibidos na dieta cetogênica

Para compensar a redução dos carboidratos na dieta é preciso investir em alimentos ricos em gorduras. Os seguintes alimentos estão liberados nesta dieta:

– Embutidos, linguiça, bacon e presunto, por exemplo;

– Carnes bovinas e de aves;

– Peixes;

Ovos;

Azeite e óleos saudáveis;

– Margarina e manteiga;

– Leite e seus derivados;

– Vegetais, desde que tenham uma baixa quantidade de carboidratos;

– Amendoim, nozes e castanhas;

– Sementes como linhaça, girassol e chia.

 

Por outro lado diversos alimentos devem ser evitados. Os primordiais são todos que possuem excesso de carboidrato na sua composição. Confira:

– Farinha de trigo e aveia;

– Pão e torradas;

– Arroz;

– Macarrão;

– Milho e produtos feitos com ele;

– Batata e mandioca;

– Açúcar e adoçantes;

– Achocolatado em pó;

– Bolos, doces no geral, chocolate e qualquer tipo de biscoito;

– Iogurte com açúcar;

– Pizza, lasanhas e outros tipos de massas;

– Feijão, ervilha, grão-de-bico e soja;

– Alimentos industrializados;

– Refrigerantes e demais bebidas gaseificadas.

 

Está é uma relação geral com os alimentos que podem ser consumidos e os que devem ser evitados. Qualquer dúvida em respeito à alimentação durante a dieta cetogênica deve ser avaliada por um nutricionista.

 

Agora que você tem noção dos alimentos inclusos na dieta confira algumas opções do que pode compor o cardápio da sua dieta cetogênica para que ela apresente resultados favoráveis.

 

Café da manhã:

 – Ovos de diversas formas, podem ser cozidos, como omelete ou mexidos;

– Alimentos frios, como presunto e queijo;

– Café ou chá, desde que não sejam adoçados com açúcar ou adoçantes artificiais;

– Abacate.

 

Almoço:

 – Frango, frutos do mar ou peixes de água doce ou salgada;

– Carne suína ou bovina;

– Salada verde.

 

Lanche da manhã ou da tarde:

 – Castanhas, pode ser de caju, amêndoas, castanhas-do-Pará;

– Queijo ou iogurte sem açúcar;

– Chá verde, sem adoçar;

– Abacate.

 

Jantar:

– Ovos fritos ou omelete;

– Frango grelhado;

– Salada verde.

 

Ao preparar os alimentos fritos use gorduras saudáveis como o azeite e o óleo de coco, evite ao máximo adoçar os alimentos com produtos industrializados, se sentir necessidade disso use o mel.

 

Contraindicações da dieta cetogênica

Algumas pessoas não podem realizar a dieta cetogênica devido as suas restrições. São os casos de idosos acima de 65 anos, pessoas com insuficiência hepática assim como pessoas com insuficiência renal.

 

Pacientes que fazem uso de medicamentos que possuam cortisona na sua formulação e que tenham histórico de AVC, também integram este grupo de pessoas para as quais não é recomendada a dieta cetogênica.

Caso seja necessária está dieta para os grupos de indivíduos citados acima é preciso que haja a autorização de um médico e a avaliação periódica de um nutricionista.

Os benefícios que a dieta cetogênica oferecem à saúde são diversos. Sua aplicação é muito recomendada por diversos médicos e nutricionistas em todo o mundo. Porém é necessário que haja o acompanhamento adequado para que ela apresente os resultados desejados.

Banner1

 

Já Vai? Antes de Ir Baixe Seu E-book!

Nele Encontrar Os Melhores Alimentos para sua Dieta!